Bem-vindo, Convidado! Registrar-se RSS

Intranet idsoluction.com

Segunda-feira, 23/10/2017
Início » 2014 » Fevereiro » 12 » Avell G1310: parece um notebook comum, mas é uma máquina de destruição em massa
23:34:25
Avell G1310: parece um notebook comum, mas é uma máquina de destruição em massa

Vitrine Avell

Notebooks gamers são sinônimo de modelos grandes e pesados, correto? Afinal, por trazerem configurações mais parrudas e que requerem um sistema de refrigeração mais sofisticado, é natural que muitos deles passem facilmente dos 3 Kg de peso e 3 cm de espessura. E não é só a configuração em si que exige uma refrigeração melhor, mas o fato de que modelos gamers têm que, necessariamente, ser projetados para "ficar no talo", queimando GHz enquanto o jogo está rodando. E o G1310 da Avell é um pouco diferente nesse sentido.

Design e ergonomia

O modelo Avell G1310 que vamos conhecer hoje foge (um pouco) dessa regra, trazendo uma tela de 13,3 polegadas e dimensões típicas de um notebook convencional. A sacada aqui é que ele não tem um drive de CD/DVD/BluRay – o espaço é utilizado para acomodar um sistema de refrigeração que foi feito para funcionar no máximo. Na parte de baixo o cooler é facilmente encontrado, ficando em cima de uma entrada de ar e ao lado da saída principal de calor.

Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310 Avell Notebook Gamer G1310
Avell Notebook Gamer G1310
Avell Notebook Gamer G1310 slideshow lupa

Ele é inteiramente construído em plástico cinza, mas tem um visual bem agressivo e que vai agradar à maioria dos usuários, com bordas da tela finas o suficiente para fazer com que ele pareça um pouco menor. A tela, ao lado da configuração, é um dos maiores destaques, trazendo uma confortavel resolução Full HD e uma excelente qualidade de cores, devidamente saturadas e com bons ângulos de visão, não devido ao IPS, mas sim a uma tecnologia chamada AHVA, que, em nossa opinião, oferece resultados melhores, embora seja mais cara. 

Outro ponto de destaque é o teclado, que embora traga um layout americano (sem o "ç"), tem teclas rasas e no estilo "chiclete", ideal para quem pretende digitar (ou jogar) por longos períodos de tempo, e de quebra tem iluminação traseira por LEDs. O touchpad, por outro lado, é pequeno e bastante fraco, contando com dois botões físicos que diminuem ainda mais o seu tamanho. Talvez isso tenha sido proposital, afinal gamers raramente utilizam touchpads para jogar, fazendo uso de um mouse gamer cheio de botões com atalhos, na maioria das vezes.

Configuração

Desempenho é o que não falta no G1310. Vamos descrever sua configuração na forma de lista para podermos detalhar mais os seus componentes:

CPUz

  • Processador: Intel Core i7-4700MQ de quarta geração (Haswell), com quatro núcleos e oito threads rodando a 2,4 GHz (Turbo Boost até 3,4 GHz, 6 MB de cache L3);
  • Memória RAM: 8 GB DDR3 de 1600 GHz em dois canais (2 x 4 GB), com suporte para até 16 GB;
  • Placa de vídeo 1: Intel HD Graphics 4400, utilizando memória compartilhada do sistema e usada apenas para economia de energia;
  • Placa de vídeo 2: NVIDIA GeForce GTX 765M (768 cores CUDA rodando a 800 MHz) com 2 GB de memória dedicada GDDR5 (rodando a 4,0 GHz e com interface de 128 bits);
  • Disco primário: disco rígido com 1 TB de capacidade padrão SATA III de 5400 rpm. É possível configurar o modelo para ter um cache mSATA ou um disco SSD.

Comparando essa configuração com a do Titanium B153, também da Avell, que está na mesma faixa de preços, temos um ganho de GPU (GTX 765M vs GTX 750M), mas perda de velocidade de disco (Dico rígido vs SSD), e claro, ambos contam com tamanhos de tela diferentes. O ganho de performance que esperamos antes mesmo de rodar os testes é algo entre 25% e 30%, já que o diferencial fica por conta da GPU e o processador é o mesmo.

3DMark Vantage

O 3DMark Vantage é um famoso programa de teste de desempenho para máquinas capazes de executar o DirectX 10, dando uma boa noção de como a placa se sairá em jogos desenvolvidos com essa tecnologia. Nas configurações "Extreme" (1920x1200, vários filtros ativados), o G1310 conseguiu alcançar um resultado 65% superior ao Titanium B153 (4328), superando bastante as nossas expectativas e se mostrando capaz de rodar uma boa parte de games DX10 sem grandes problemas.

3DMark Vantage

3DMark 11

Esta é a suite de benchmark desenvolvida pela Futuremark para testar máquinas com suporte ao DirectX 11. Nas configurações "Extreme" (Full HD, vários filtros ativados), a situação se repete, com um resultado aproximadamente 65% superior. É interessante notar que esse ganho é devido somente à GPU, já que o processador é exatamente o mesmo.

3DMark 11 

Maxon Cinebench R15

Programa bastante simples e gratuito para testar processadores e placas de vídeo individualmente, o CINEBENCH não requer nem instalação. Ele apenas envia uma imagem em altíssima resolução para a placa de vídeo processar e, logo em seguida, um vídeo em alta definição. Utilizamos a nova versão do programa, e não a R11.5, de forma que vamos comparar somente a variação de desempenho de GPU (OpenGL), que novamente ficou na casa dos 65% (64,5%).

Cinebench R15

Luxmark 2

O Luxmark é um programa de código aberto multiplataforma que testa a capacidade da placa de vídeo de executar gráficos OpenCL, e, quanto maior a pontuação, melhor e mais poderosa é a máquina neste quesito. Nele a mudança fica em torno dos 54%, menor do que a média de 65% dos itens anteriores, mas ainda assim mostrando um ganho considerável nos gráficos.

Luxmark2

PCMark 8

Rodamos duas variações do PCMark 8: o Home Conventional, que mede o desempenho da máquina em tarefas comuns, e o Creative Conventional, que testa a máquina em aplicativos gráficos como editores de imagem e vídeo. O "Conventional" significa que não utilizamos o OpenGL para acelerar os testes, já alguns programas o não suportam, e em ambos os resultados podemos ver que, na pior das hipótestes, o G1310 é uma máquina consideravelmente rápida para qualquer tipo de carga, desde uso convencional do dia a dia até em aplicativos profissionais.

PCMark 8 - Home Conventional

PCMark 8 - Creative Conventional

Uma surpresa inesperada: áudio

Algo que geralmente não mencionamos em nossas análises de notebooks é o sistema de som utilizado. O motivo é muito simples: poucos são os que apresentam algum diferencial relevante, já que, mesmo com nomes diferentes e drivers de diferentes fabricantes, a qualidade geral é basicamente a mesma. Porém, no caso do G1310 ficamos realmente surpresos com a qualidade sonora das caixas de som.

Elas ficam localizadas na parte de baixo do modelo e são fabricadas pela Onkyo, uma marca muito bem conceituada no ramo de equipamentos de som de alto desempenho. Ele não traz subwoofer, mas os graves são muito bem pronunciados, ideal tanto para filmes quanto para jogos, em especial pelo driver Sound Blaster Cinema, que se mostrou bastante competente em decodificar filmes em alta resolução em 5.1 canais (via HDMI) e até mesmo na qualidade de músicas com fones de ouvido.

Outros detalhes

Não encontramos detalhes sobre a capacidade de bateria, mas ela se mostrou capaz de segurar o G1310 por até 4 horas de uso comum (navegar na internet, ver vídeos no Youtube, coisas do tipo). Em jogos a situação muda, naturalmente: mal conseguimos 2 horas de autonomia, uma característica comum de modelos gamers. Um detalhe importante é que mesmo rodando benchmarks bastante exigentes, não sentimos a região do teclado esquentar, uma característica ideal para quem pretende jogar horas a fio sem incômodos.

No quesito conectividade ele também é bastante completo, trazendo três portas USB 3.0, uma porta USB 2.0 uma saída HDMI, uma saída VGA, entrada para microfone, saída para fones de ouvido e uma conexão RJ-45 para a internet. Vale mencionar que o modelo que testamos trazia o driver Wi-Fi Bigfoot Killer 1020, que garantiu uma ótima estabilidade de conexão sem fio e suportando os padrões A, B, G e N e Bluetooth 4.0.

Conclusão

É difícil falar de uma relação custo-benefício em um modelo que passa facilmente dos R$ 4.000, afinal, é bastante dinheiro para a maioria das pessoas. Porém, o G1310 da Avell nos pareceu bastante honesto, trazendo uma configuração de ponta que dificilmente deixará o usuário na mão, e a verdade é que componentes de alto desempenho são caros por si só, e não é qualquer empresa que consegue montar um notebook com uma boa quantidade deles com um design bonito e sistema de refrigeração que tira a preocupação do usuário de queimar qualquer um deles.

Nas configurações que testamos, o G1310 sai por exatamente R$ 4.177,80 sem sistema operacional, garantia de 3 anos para o notebook e 1 ano para a bateria. Com o Windows 8.1 Single Language 64 bits esse valor sobe para R$ 4.433,40, ou R$ 4.506,30 com o Windows 7 Home Premium, sendo um bom investimento para quem quer um notebook que seja capaz de rodar a maioria dos jogos. Sem dúvidas, é uma máquina muito, mas muito rápida para qualquer tipo de tarefa que o usuário vá realizar.

Vantagens

  • Configuração de ponta;
  • Tela de altíssima qualidade;
  • Sistema de som de alta definição;
  • Design acima do esperado.

Desvantagens

  • Teclado com layout em inglês;
  • Touchpad pequeno e inútil para a maioria das tarefas;
  • O custo-benefício é excelente, mas isso não faz dele um modelo barato.
Visualizações: 159 | Adicionado por : PetterHeino | Ranking: 0.0/0
Total de comentários: 0
Nome *:
Email *:
Código *: