Bem-vindo, Convidado! Registrar-se RSS

Intranet idsoluction.com

Quinta-feira, 21/09/2017
Início » 2015 » Fevereiro » 7 » Tentativas de Fraude Contra o Consumidor Diminuem Devido a Estagnação Econômica
06:16:15
Tentativas de Fraude Contra o Consumidor Diminuem Devido a Estagnação Econômica

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes Contra o Consumidor, apenas no ano de 2014, foram registradas mais de 2.000.000 (dois milhões) de tentativas de fraudes conhecidas como roubo de identidade, a partir das quais dados pessoais são usados por cybercriminosos, para fazer negócios sob falsidade ideológica ou mesmo para obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos. Esse registro foi equivalente a uma tentativa de fraude a cada 15,5 segundos no país. A partir das análises feitas, é possível concluir que tal resultado representou uma queda de 7,5% em comparação ao ano de 2013, ano em que foram registradas mais de 2.200.000 tentativas, o que representa uma tentativa a cada 14,5 segundos.

Conforme relataram os economistas da Serasa Experian, a estagnação da economia e a menor disposição do consumidor em ampliar seus gastos e compromissos financeiros durante o ano de 2014, ajudaram a diminuir a ida do consumidor às compras, reduzindo assim, as potencias possibilidades dos fraudadores para a aplicação de seus golpes. O segmento de Telefonia foi o responsável pelo maior número de tentativas em 2014, com um registro de mais de 773.300 investidas, o equivalente a 37,9% do total de tentativas de fraude registradas no ano. Este número representou uma queda de 18,7% em relação ao volume de tentativas de fraude registradas pelo setor no ano de 2013. Já o setor de serviços, que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral, apresentou mais de 600.000 registros, o equivalente a 31,8% do total.

Em relação ao ano de 2013, houve uma queda de 1,4%. Na sequência dos registros, vem o setor bancário, como o terceiro do ranking de registros em 2014, com mais 420.000 tentativas, representando 20,6% do total. O setor observou que houve uma alta de 5,2% em relação aos registros feitos em 2013. O segmento varejista registrou 159.957 tentativas de fraude contra o consumidor, o que representa 7,8% das investidas contra o consumidor em 2014. O número de tentativas de fraude do setor apresenta uma ligeira queda de 0,5% em relação a 2013. Além disso, o ranking de tentativas de fraude de 2014 é composto ainda por demais segmentos, que totalizaram no ano passado 2.847 tentativas (1,8% do total). Tentativas de Golpe mais Comuns Aplicadas Contra Público Consumidor Como todos sabem, ainda é bastante comum que as pessoas forneçam seus dados pessoais em cadastros na Internet, sem antes verificar a idoneidade e a segurança dos sites que solicitam tais informações.

Além disso, os cybercriminosos ainda costumam comprar telefone para ter um endereço e comprovar residência, por meio de correspondência, e, dessa maneira, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas. Sendo assim, dentre as principais tentativas de golpe apontadas pelo indicador da Serasa Experian estão a emissão de cartões de crédito, a partir da qual o golpista solicita um cartão de crédito usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a conta para a vítima que teve suas informações roubadas e comprometidas, e o prejuízo para o emissor do cartão.

Dando continuidade às principais tentativas de golpes aplicados pelos cybercriminosos, vem o financiamento de eletrônicos, quando o golpista compra um bem eletrônico, seja esse bem uma televisão, aparelho de som, telefone celular e outros, usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a conta para a vítima pagar. A compra de telefones celulares com a utilização de documentos falsos ou roubados, também é persistente. Outra prática muito usada pelos criminosos, está relacionada aos processos de abertura de conta: o golpista abre conta em um banco usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a vítima transtornada devido aos prejuízos que a ela causou. Em uma situação desta natureza, toda a cadeia de produtos oferecidos, como cartões, cheques e empréstimos pré-aprovados, potencializa um possível prejuízo às vítimas, aos bancos e ao comércio. Além do que foi citado, os golpistas também tentam realizar compra de automóveis, usando uma identificação falsa ou roubada, deixando, obviamente, a conta para a vítima. Como uma investida ainda mais audaciosa, vem a questão da abertura de empresa, quando dados roubados também podem ser usados para este referido fim. Se por algum motivo você desconfiar que terceiros possam estar usando suas informações pessoais e financeiras, como o número do seu cartão de crédito ou seus dados bancários (senha de acesso ao Internet Banking e senha do cartão de banco), entre em contato com a instituição envolvida, informe-os sobre a situação e siga as orientações que serão passadas por eles. Passe a monitorar regularmente todas as suas movimentações financeiras, através de extratos bancários e/ou de cartões de crédito e procure por débitos, transferências ou cobranças indevidas.

Também é fortemente recomendado que a pessoa procure uma delegacia de polícia, para registrar um boletim de ocorrência, caso tenha sido vítima de uma fraude através da Web. Medidas Preventivas Para que não caia em nenhuma armadilha do cybercrime, é necessário estar bastante atento a alguns detalhes. Por isso, antes de realizar uma venda a prazo, as empresas devem adotar cuidados simples, como solicitar sempre dois documentos originais (como RG, CPF, Carteira de Habilitação). Também é preciso verificar se existem inconsistências nos documentos apresentados. Por exemplo, se a foto é recente, porém a data de emissão do RG é de quando a pessoa tinha 10 anos de idade ou vice-versa.

Além do mais, é necessário procurar confirmar se as informações fornecidas pelo cliente são verdadeiras, analisando com muita atenção, se o nome apresentado nos documentos é o mesmo que consta no comprovante de residência. Solicitar ao cliente o número do telefone residencial e fazer a checagem dos dados fornecidos naquele exato momento, também é uma tarefa essencial. Outra coisa que também é preciso fazer é a consulta à alguma ferramenta de prevenção à fraudes que esteja disponível no mercado, e hoje em dia, o mercado de segurança da informação disponibiliza muitas delas. Finalizando a lista de medidas de prevenção, caso exista uma significativa suspeita de fraude e o comerciante não sentir segurança com a venda, é recomendável pedir que o pagamento ou pelo menos uma parte dele, seja feito à vista.

Checando a Procedência dos Sites para Assegurar Lisura das Transações Um fator muito importante a se ressaltado, é que as transações, sejam elas comerciais ou bancárias, envolvem informações sensíveis, como senhas ou números de cartões de crédito. Portanto, é muito importante que você, ao realizar transações via Web, certifique-se da procedência dos sites e se os mesmos são, realmente, das instituições que dizem ser. Também é fundamental que esses sites disponibilizem mecanismos de segurança para evitar que alguém que esteja conectado à Internet, possa obter informações sensíveis de suas transações, no momento em que elas estiverem sendo realizadas.

Visualizações: 39 | Adicionado por : PetterHeino | Ranking: 0.0/0
Total de comentários: 0
Nome *:
Email *:
Código *: